No Trabalho

Um estudo, realizado no âmbito desta campanha, (ver estudo aqui) indica que 28,4% dos portugueses sentem que a sua atividade profissional já foi prejudicada ou comprometida, de alguma forma, pelo facto de terem dores nas costas e mais de 400 mil portugueses faltam ao trabalho, por ano, por este motivo.

Seja a causa da “dor nas costas” inerente à actividade profissional ou não, investir em boas condições no local de trabalho para que o trabalhador consiga executar a sua função da melhor forma é extremamente importante. Para além disso, e mais importante ainda, é adoptar medidas de prevenção no local de trabalho para que problemas não surjam daí.

Ficam alguns conselhos para cada tipo de profissão:

  • TRABALHO EM ESCRITÓRIO (Advogados, secretárias, gestores, contabilistas, etc): Passar demasiado tempo sentado é um dos principais problemas, fazer pausas para uma pequena marcha é uma boa opção. Regras de ergonomia, como as da imagem seguinte, são uma boa opção para evitar dores nas costas.
  • TRABALHO EM LARES DE IDOSOS, ENFERMAGEM, AUXILIARES DE ACÇÃO MÉDICA:, FISIOTERAPEUTAS: Um dos principais problema pode ser a tendência de “pegar no paciente” directamente, o que representa uma enorme carga para a coluna lombar, principalmente porque na maior parte dos casos não é possível dobrar devidamente os joelhos de modo adequado, (devido à proximidade com o paciente). A solução deve sempre passar por pedir ajuda e não tentar fazer tal esforço sozinha(o). Se tiver a possibilidade de usar algum equipamento/máquina de apoio a essa acção, deve usa-lo. Quando não é possivel ter ajuda de um equipamento ou colega, deve adoptar a posição da imagem seguinte:

Mesmo quem trabalha com crianças deve ter o cuidado de pegar na criança dobrando os joelhos no ato de levanta-la, e não pegando-a forçando a zona lombar. O acto de transportar de um lado para o outro instrumentos cirúrgicos, material para curativos, medicamentos etc deve ser feito sempre em carrinhos e não à mão. Usar calçado adequado, fazer pausas para descansar são também boas dicas para este grupo de pessoas. Ao final de um dia de trabalho, vários esforços com “pequenos erros” podem causar dor nas costas, por isso deve eliminar os maus hábitos ao longo do dia.

  • MÉDICOS: Em dias de consultas passam muito tempo sentados e devem ser adoptadas boas condições de ergonomia à secretária. Uma boa cadeira e pausas regulares são boas dicas que devem ser seguidas. Se por outro lado estivermos a falar de um cirurgião, passar muito tempo na mesma posição (seja em pé ou sentado) com os braços em esforço físico a pegar em instrumentos é um dos principais problemas. Aqui o tempo prelongado da crirugia aumenta a possibilidade de ocorrerem dores nas costas. Para minimizar o esforço a mesa cirurgica deve ser adaptada.
  • MOTORISTAS, PILOTOS, CAMIONISTAS : Os bancos dos veiculos não são normalmente confortáveis para todo o tipo de nádegas, pelo que devem ser adaptados, nomeadamente com um encosto na zona lombar. Se possível use relugarmente o mesmo veiculo de forma a não ter de adaptar o seu banco e espelhos constantemente a nível de altura, posição etc. A própria tensão de conduzir, o stress ou nervosismo bem como o movimento constante de segurar o volante, cria muita tensão na zona cervical. Em longas viagens faça pausas para mudar de posição e quebrar o tendêncial arqueamento e tensão do corpo. As travagens bruscas e acidentes são também possiveis causadores de lesões na coluna o que muito afecta esta classe de profissões.
  • PROFESSOR : Escrever no quadro está a ficar fora de moda, e a verdade é que pode parecer um movimento fácil e de pouco peso (apenas tem de pegar no gis), mas esse movimento torna-se cada vez mais difícil de suportar com o passar dos minutos, das horas dos dias e dos anos em que geralmente se desenvolve esta profissão. É um movimento que pode provocar muita tensão na coluna cervical e dores contantes e intensas. Para melhorar deve escrever apenas na zona do quadro que fica na altur do seu ombro (escrever a cima ou a baixo causará mais pressão). Projectar os conteudos numa tela com o auxílio de um projector é já hoje a realidade da maior parte dos professores e acaba por anular este movimento causador de dores frequentes nesta classe de profissão. importante agora é ter em consideração a forma engonomica de estar à secretária num computador (ver dicas: Tabalho em escritório).
  • DENTISTA, CABELEIREIRO, ESTÉTICISTA : Trabalhar nos dentes de um paciente, no cabelo ou nas unhas de um individuo não é necessáriamente uma profissao sem esforço. Zonas de trabalho muito específicas e pormenorizadas, muita utilização dos bracos por longos periodos de tempo, fazendo por vezes força nos mesmos, pode proporcionar tensão na coluna e tendencia para uma posição arqueada. A rotação do tronco com muita frequencia é também outro problema deste tipo de profissão. Para minimizar as dores nas costas a cadeira do profissinal e do paciente/cliente devem ser ajustadas para melhor conforto (de ambos). Todos os materiais a utilizar devem estar o mais proximo possivel da zona de trabalho para que não tenham de ser feitos movimentos constantes de rotação. Fazer pequenas pausas em atividades prolongadas pode ajudar a descomprimir.

Saiba mais sobre as dores nas costas e consequente absentismo laboral com o seguinte artigo:

https://life.dn.pt/as-doencas-da-coluna-sao-ja-a-segunda-principal-causa-de-absentismo-laboral/saude/353007/

Create a website or blog at WordPress.com

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: